A evolução dos eletros em sua casa
Conheça um pouco mais a evolução dos eletrodomésticos indispensáveis no seu lar.

O conforto que a água gelada, a vitamina batida na hora, o sanduíche quentinho e diversas facilidades trazem para a nossa vida esconde uma evolução de mais de 100 anos. Seu desenvolvimento se inicia no final do século XIX, com a distribuição cada vez maior de energia elétrica nas casas. Primeiro, na Europa e nos Estados Unidos. Depois, no Brasil, no início do século 20 quando eram importados, depois, desenvolvidos aqui mesmos por nossos engenheiros elétricos e eletrônicos, designers (desenhistas) e técnicos.

Conhecer as curiosidades por trás dos tataravôs dos eletrodomésticos e eletroportáteis, é uma aventura e tanto. Confira:

Refrigerador

A geladeira um dia foi apenas uma caixa para guardar gelo. Na China antiga já existiam caixas de madeira que mantinham por mais tempo o gelo retirado das altas montanhas para ser utilizado para criação de bebidas especiais. Caro que era um utensílio para os nobres e muito abastados.

Bem mais tarde, no século XIX, os frigoríficos e demais unidades industriais já desenvolviam câmaras refrigeradas para conservação de carnes, já utilizando o princípio da compressão de vapor. Só em 1866, com a evolução deste sistema, foi possível a refrigeração de frutas e legumes.

O refrigerador como conhecemos hoje, chegou às casas a partir de 1913 com o curioso nome de "Domelre" (Domestic Electric Refrigerator). Logo depois foi rebatizada de Kelvinator, até hoje sinônimo da invenção nos EUA. O Kelvinator, assim como a maioria das geladeiras modernas, era arrefecido por uma bomba de calor de duas fases.

A General Eletric criaria ainda, em 1927, a "Monitor-Top". Neste aparelho o compressor, que esquentava muito, era colocado na parte de cima e protegido por uma espécie de anel decorativo.

Fogão

O fogão acompanha o homem desde a idade da pedra. O conceito do fogão é tão importante para o desenvolvimento humano que praticamente todas as suas variantes estão presentes ao redor do planeta, exatamente como foram criados há milhares de anos atrás.

Em tribos distantes, ou no churrasco gaúcho, podemos identificar os primeiros experimentos. Um buraco no chão, pedras como "mesa", e panelas ou recipientes de barro por cima, recebendo o calor.

Um final de semana no sítio é suficiente para nos lembrar que fogões de barro e metal, mais rústicos já estiveram no centro da cozinha de grandes cidades. Hoje, são carinhosamente rebatizados de "fogão caipira" ou "fogão a lenha".

E no dia a dia conhecemos os fogões que utilizam derivados do petróleo como geradores de energia. Um dos primeiros modelos utilizava nafta, um componente do petróleo. 

Micro-ondas

Micro-ondas: de invento científico à utilidade doméstica. Nada melhor para fazer pipoca ou esquentar o café da tarde, o microondas foi descoberto por acaso por Percy Spener, um funcionário de uma empresa de radares americana. Ao trabalhar num novo tipo de radar, percebeu que a barra de chocolate que estava em seu bolso havia derretido. Especialista em ondas magnéticas, concluiu: através delas era possível agitar moléculas e, consequentemente, aumentar a temperatura dos alimentos.

Em 1947, com a invenção patenteada, a empresa construiu o primeiro forno micro-ondas da história. E olha o tamanho: 1,70 m com 340 kg. O primeiro alimento que foi testado? Pipoca, claro!

Ar-condicionado

Ar-condicionado começou para não estragar papéis. O primeiro modelo de ar-condicionado foi criado sob encomenda de uma gráfica em Nova York que no verão tinha seu trabalho prejudicado, pois o calor fazia com que os papéis absorvessem a umidade do ar, tornado as escritas borradas e escuras. Em 1902, o sistema que resfriava o ar, o fazendo circular por dutos resfriados artificialmente, o que também era capaz de reduzir a umidade, foi apresentado e aprovado. Este foi o primeiro ar-condicionado contínuo por processo mecânico da história.

Batedeiras

Começa a vida dos padeiros e a batedeira. No início do século XX, o engenheiro americano da Hobart Manufacturing Company, Herbert Johnson, com a intenção de tornar o trabalho de mistura de ingredientes nas padarias mais rápido e menos cansativo, desenvolveu a primeira batedeira de mão. Ainda bem pesadas, custavam o equivalente a R$ 4 mil. Mesmo assim, antes da Primeira Guerra Mundial (1914-1917) as batedeiras já haviam chegado à maior parte das residências americanas. 

Lava -louças

O primeiro modelo de lavadora de louças manual, foi criado por Joel Houghton em 1850. Sua evolução, para o modelo automático, acontece por meio do cuidado de Josephine Cochrane com suas louças. Ela sentiu necessidade em aprimorar o invento para que seus empregados não estragassem sua coleção de xícaras e pratos de porcelana.

Lavadora de roupas

Roupa sempre limpinha, desde o século XVII. Datam de 1691 os primeiros estudos para a criação de uma máquina de lavar, mesmo que manual, que auxiliasse na lavagem de roupas. Os pedidos de patentes se acumulam logo após a revolução industrial e, no começo do século XX, com a invenção do motor elétrico, foi possível elaborar uma máquina que pudesse limpar roupas e fazer isso em larga escala. Mesmo não sendo possível definir precisamente o inventor da lavadora de roupas, atribui-se a A.J.Fischer o detentor da patente do invento, em 1906.

Liquidificador

Shake, shake! A trajetória do liquidificador, um dos eletroportáteis mais úteis na cozinha, começa em 1904, nos Estados Unidos. Na época, era uma espécie de produto híbrido, entre liquidificador e batedeira, com um motor elétrico movido à correia de transmissão, externo ao copo.

Esses modelos começaram a chegar às casas, já em 1910. No formato atual, ou seja, como motor e copo no mesmo corpo, surge em 1931 em Chicago.

Sanduicheira

Quer pão quentinho e recheado na Sanduicheira? A sanduicheira que faz sucesso no Brasil foi criada na Austrália em 1974 e se chamava "Snack 'n' Sandwich toaster". Só lá vendeu 400.000 unidades. Este produto contou com inovações, como o mecanismo de cortar o pão pela metade de forma diagonal, fato que marcou aquela tostadora como o primeiro tipo de sanduicheira do mundo.