Alimentos e Bebidas
Bem Estar
Casa e Decoração
Especiais da Lu
Estilo de Vida
Tecnologia

Eletrodoméstico e sua evolução natural

Eletrodoméstico e sua evolução natural

Conheça as características que marcaram as mudanças entre os eletrodomésticos

Fogão

Atualizado em 4 Ago 10

2 min de leitura

Logo do Blog da Lu em fundo roxo

Mais econômicos e inteligentes, os eletrodomésticos vêm evoluindo e acompanhando as necessidades dos seus consumidores, se tornando cada vez mais econômicos e sustentáveis. Muita coisa mudou no que diz respeito ao desempenho, materiais utilizados, design e consumo.

Acompanhe!

No quesito desempenho, o objetivo é que os aparelhos aumentem sua vida útil e sejam cada vez mais potentes e rápidos. Os materiais utilizados para a fabricação são mais leves, reciclados, delicados e resistentes. Isso sem contar o design dos eletrodomésticos, que acompanha as tendências e se torna mais atrativo também aos olhos. Os designers vem procurando inspiração em lugares menos comuns, como as curvas de uma folha ou as cores de um vaso raro, que podem ser suficientes para ditar as tendências da próxima temporada.

Em relação ao consumo, tudo é pensado para incentivar a economia. Se antigamente os equipamentos elétricos ocupavam uma parcela insignificante na conta de luz, hoje são responsáveis por um valor considerável nos gastos com energia. O consumo de água e o trabalho na hora de utilizá-los também são levados em conta. Antigamente as lavadoras de roupa tinham capacidade para até 4kg, por exemplo. Hoje encontramos até 15kg, o que facilita muito na hora de lavar e ainda economiza, sem dúvida.

No que diz respeito ao tamanho, o melhor nem sempre é menor. Os tamanhos vão de acordo com a necessidade. Para quem mora sozinho, prevalecem os equipamentos menores. Já para grandes famílias, é preciso ter eletrodomésticos maiores que o padrão. O que importa é que há o tamanho certo para cada necessidade.

Para se ter uma ideia das mudanças, um fogão atualmente economiza até dois botijões de gás por ano, se comparado a um fogão de 10 anos atrás. Já um refrigerador dos anos 80 consumia cerca de 110kWh/mês e hoje consome 45kWh/mês.

O foco para o hoje (e para o amanhã) é a sustentabilidade. Os investimentos são direcionados para sistemas e tecnologias que não agridam o meio ambiente, que sejam mais eficientes, econômicos e que utilizem alternativas de energia verde. Os mercados reconheceram esta preocupação e estão trazendo novos produtos para aproveitarem o aumento da demanda por harmonização com o meio-ambiente. Quem agradece é o consumidor e o planeta.

Dicas de economia e segurança

Não são apenas os eletrodomésticos que mudaram. Os hábitos de consumo também devem acompanhar essa evolução.

- Não abra o refrigerador várias vezes por dia. Isso gasta mais energia mesmo.

- Cozinhe com fogo mínimo. Não adianta, por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você pode até queimar sua comida.

- Tampe suas panelas enquanto cozinha. Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
- Evite o uso de benjamim (adaptador para tomada). Só use para aparelhos de baixo consumo de energia.
- Limpe com frequência os filtros do seu ar condicionado.
- Troque suas lâmpadas incandescentes por fluorescentes. Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim, você economizará 136 quilos de gás carbônico anualmente.
- Mude sua geladeira ou freezer de lugar. Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles, nem pensar!
- Use a máquina de lavar roupas/louça só quando estiverem cheias.
- Retire imediatamente as roupas da máquina de lavar quando estiverem limpas. As roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétrica.
- Considere trocar seu monitor. O maior responsável pelo consumo de energia de um computador é o monitor. Monitores de LCD são mais econômicos, ocupam menos espaço na mesa e estão ficando cada vez mais baratos.
- Use somente pilhas e baterias recarregáveis. É certo que são caras, mas ao uso em médio e longo prazo elas se pagam com muito lucro. Duram anos e podem ser recarregadas em média 1000 vezes.