Alimentos e Bebidas
Bem Estar
Casa e Decoração
Especiais da Lu
Estilo de Vida
Tecnologia

Escolha a bateria certa!

Confira tudo que você precisa saber antes de começar a fazer barulho

Bateria e Percussão

Atualizado em 2 Set 11

3 min de leitura

Logo do Blog da Lu em fundo roxo

O primeiro instrumento musical a gente nunca esquece. Mas para que você se lembre da sua primeira bateria só por bons motivos, é importante fazer a escolha certa. A variedade de modelos é imensa, e é fácil para quem está começando se perder nesse mar de caixas, pratos e tambores. Por isso, fique atento a todos os detalhes para garantir um som de primeira!

Comece pelo começo

Pode parecer óbvio, mas é comum jovens bateristas quererem abraçar o mundo com suas baquetas. Se você é iniciante, é melhor optar por uma bateria básica, com poucas peças e muita qualidade. Não vale a pena investir em recursos que só farão você se perder. Além do mais, exercitar a criatividade com as peças básicas te deixará pronto para encarar novos desafios e evoluir no tempo certo.

Descubra o som que você quer tocar

Diferentes ritmos pedem diferentes baterias. Tambores profundos, por exemplo, são perfeitos para o bom e velho rock. Agora, se o seu som é mais chegado ao heavy metal, procure um modelo mais resistente.

Porém, se você ainda não decidiu qual caminho seguir, não tem problema nenhum: nesse caso, vale escolher uma bateria de medidas padronizadas, coringas para vários estilos musicais. Lembre-se que essa é a sua primeira bateria, e que você ainda terá todo o tempo do mundo para mudar para modelos mais sofisticados e específicos.

Madeira ? a alma da bateria

Poucos sabem, mas o atributo essencial de toda bateria é o material de que ela é feita ? ou seja, sua madeira. É ela quem determina a sonoridade da bateria. Se a madeira não for boa, não adianta investir em peles e pratos novos, porque o som continuará problemático. 
As madeiras mais recomendadas por especialistas são Maple (Bordo), Birch (Bétula), Mahogany (Mogno), Oak (Carvalho), Beech (Faia), entre outras. Se você tiver necessidades específicas de sonoridade, vale a pena pesquisar qual tipo de madeira é mais adequado, pois cada um possui suas características próprias.

Ferragens

Normalmente, ferragem boa é ferragem robusta, certo? Não necessariamente. Claro que uma ferragem resistente é fundamental para evitar defeitos e até acidentes, mas você deve olhar além disso. Na hora de comprar, certifique-se que as roscas e parafusos de aperto da sua bateria estão firmes. Assim, você se protege contra problemas difíceis de serem resolvidos.


Pele: menos um motivo para se preocupar

Em relação às peles dos tambores, pode ficar tranqüilo: elas podem ser facilmente trocadas.  Existem muitas opções de qualidade no mercado nacional, com excelente custo/benefício. Escolha sua bateria pelo tambor, e não pela pele que o acompanha. Ela é o menor dos seus problemas.

Pratos

Não se deixe levar por baterias que vem com pratos inclusos: normalmente, eles não valem nada. O ideal mesmo é comprar seu kit de pratos separadamente, seguindo a dica de começar pelo básico (tanto em quantidade quanto em preço). As marcas nacionais e as chinesas estão dando um show nesse quesito, sem pesar no bolso. Lembre-se que você já vai investir uma quantia considerável na sua bateria; portanto, não exagere nos pratos.

Caixa: dá pra ajustar

Um problema comum é a caixa não chegar exatamente perfeita. Em se tratando de um dos tambores mais importantes da bateria, é normal se apavorar quando isso acontece. Mas pode confiar: não há razão para pânico. Em primeiro lugar, cheque se você está testando a sonoridade no lugar certo: no caso da caixa, você deve tocar bem no meio. E mesmo se ela realmente estiver defeituosa, na maioria dos casos um pequeno ajuste resolve a questão.