Alimentos e Bebidas
Bem Estar
Casa e Decoração
Especiais da Lu
Estilo de Vida
Tecnologia

Acordeon: abrace essa ideia

Conheça mais sobre o acordeon: o rei das festas regionais brasileiras e da MPB

Instrumentos de Teclas

Atualizado em 1 Fev 12

2 min de leitura

O acordeon tem uma tecnologia complexa. Para gerar o som, o ar que está no fole passa por entre duas palhetas - dentro do fole -, que vibram mais grave ou agudo de acordo com a distância entre elas e o seu tamanho.  Quanto maior a distância e quanto maior a palheta mais grave o som produzido. O ar evidente nasce do movimento de aberto e fechado do fole.

O pai harmônico do acórdão nasceu na China há cerca de 2700 anos antes de Cristo. Seu nome era cheng que tinha a forma de uma ave e era dividido em recipiente de ar, canudo de sopro e tubos de bambu. Uma diferença óbvia entre um acórdão e um cheng é que o segundo era soprado. O parentesco entre os dois também é óbvio ambos são instrumento da família de palhetas, sendo o cheg o mais antigo desse clã.

Os instrumentos que usam palhetas vieram sendo aperfeiçoados com o passar do tempo. O acordeon se utilizou da escala cromática para poder produzir qualquer melodia ou harmonia e inúmeros fabricantes.

No Brasil o instrumento ganhou ares folclóricos ao ser adotado por alguns dos maiores nomes da música popular brasileira, sendo o mais famoso deles Luis Gonzaga.

Um pouco mais dessa cultura

O som do acordeon tradicionalmente nos remete, no Brasil, às musicais regionais. Sua forte presença no Nordeste e no estado do Rio Grande do Sul garantem essa experiência. Os mais diferentes ritmos têm o acordeon como rei da festa: baião, xaxado, mas nenhum deles tem o alcance conseguido pelo forró tradicional.

Um dos modelos que vem se destacando no mercado é o FR-1 da linha V-Accordion acordeon Eletrétrico 72 Baixos 26 Teclas Roland, o mais compacto acordeon da Roland, pesando menos de seis quilos. Além disso, ele vem com oito tipos de reverbs e oito tipos de chorus.

Outro modelo que já virou o sonho de muito artista também é da Roland, o FR 18, com 18 baixos e 37 botões. Ele é o primeiro acordeão diatônico e digital do mundo. Com a confiança de quem ganhou vários prêmios se apresenta como instrumento de classe mundial. Com ele, não é preciso ter vários acordeões já que esse modelo traz recursos que permite a mudança de tonalidade, configuração do teclado e dos baixos.  Não interessa a música, você pode trocar rapidamente entre diferentes tonalidades e configurações do teclado e dos baixos. Aos afeitos às modernidades é possível ter acesso a tablaturas com um aplicativo para PC.

Qualquer um desses acordeões em parceria com a Viola Caipira Eletroacústica Clássica RV 151 da Rozini. Fabricada em madeiras elas garante um som encorpado e sereno. Acordeon e Viola juntos é para animar qualquer festa com os clássicos do forró.

Compre se você:

Ao contrário do que se pode pensar, o acordeon e um instrumento que se adapta aos mais diferentes tipos de músicos. Primeiro, porque a diversidade de modelos permite que de crianças a adultos, de pessoas grandes a pequenas todos sejam beneficiadas. Além disso, o peso também é proporcional as características gerais do produto. Assim, um acordeon para crianças é produzido de maneira que a mesma possa tocá-lo sem maior esforços físicos.